quinta-feira, 5 de março de 2015

COMO PRODUZIR OVOS ENRIQUECIDOS COM OMEGA 3 e 6 ?





O que é PUFA Ω 3 e 6 ?


PUFA é a sigla de Poly Unsaturated Fatty Acid do tipo Ômega 3 ou seja, ácido
graxo poliinsaturado.
Um ingrediente extraido de vegetais, algas marinhas e alguns peixes de água
fria que, junto com outros nutrientes naturais, é adicionado à ração das aves
poedeiras para a produção dos ovos especialmente enriquecidos.
Importância do Ácido Graxo Poli-insaturado(PUFA) Ômega 3
A importância dos Ácidos Graxos Poli-insaturados, principalmente o tipo Ômega
3, ganhou grande impulso a partir dos clássicos estudos de Dyerberg e Bang
(Nutrition 11. 1995), enfatizando-se doenças cardiovasculares. De acordo com
o resultado deste estudo, a taxa de mortalidade da população de esquimós da
Groenlândia era inferior em relação a outros povos, devido as grandes diferenças
nas dietas dos esquimós que são enriquecidas em PUFA Ômega 3, contidas em
algas marinhas e peixes.
A título de informação temos aqui no Brasil em grande exemplo. No RS, o
consumo de pescados é muito pequeno. Conseqüentemente é o Estado que
possui a maior taxa de Colesterol e o maior índice de hipertensão arterial do
País.
São atribuídos ao PUFA Ω3:
• Diminuição dos níveis de triglicérides plásticos (no sangue);
• Diminuição dos níveis de colesterol sangüíneo, principalmente a fração LDL
(Low-density-lipoprotein) relacionada diretamente às doenças coronarianas;
• Redução da pressão arterial;
• Redução da agregação plaquetária;
• Atividade e desenvolvimento normal do sistema nervoso fetal e em neonatos;
• Desenvolvimento normal da retina em recém nascidos.pág.
3
Porque ovos enriquecidos com PUFA Ω3?
O ovo com PUFA Ω 3 é a melhor e mais barata fonte de proteína de alta qualidade
enriquecida com ácidos graxos poliinsaturados Ω 3, além disto, estes ovos
especiais estão enriquecidos com vitamina E, o que os torna um alimento de
grande importância na prevenção de doenças cardiovasculares e promoção da
saúde de neonatos e gestantes.
Ovos especiais tipo PUFA apresentam altos
índices de ácidos graxos poliinsaturados
Diferentemente dos ovos de granja, dos ovos tipo caipira ou dos denominados
"light" (menos colesterol), os Ôvos do tipo PUFA são enriquecidos com ácidos
graxos poliinsaturados benéficos ao sistema cardiovascular e são classificados
como funcionais e não como produtos "light"
Durante muito tempo, os ovos de galinha foram considerados grandes inimigos
da alimentação saudável por serem uma grande fonte de colesterol. Contudo,
estudos mais recentes de especialistas em Nutrição Humana revelam que o
colesterol pronto (consumido via dieta) tem uma influência de 5%, no máximo,
sobre a elevação do colesterol total do organismo de pessoas saudáveis. Esta
descoberta vem alterando o conceito do consumo de ovos junto à Sociedade de
Cardiologia americana e vem resgatar nos ovos a característica de saudabilidade,
especialmente quando estes são enriquecidos com ácidos graxos poliinsaturados,
cujo consumo regular é recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS)
como uma alternativa natural para uma alimentação balanceada. Os consumidores
podem contar com este benefício, incorporando em sua alimentação os ovos
que apresentem elevados níveis de ácido graxo poliinsaturado PUFA* Ômega 3
e de vitamina E, que ajudam a controlar o colesterol ruim no sangue e previnem
o envelhecimento precoce, respectivamente.pág.
4
É muito importante ressaltar que estes Ovos tipo PUFA não podem ser
considerados "Light"e nem devem ser comparados aos ovos ditos "menos
colesterol". Segundo a legislação brasileira, os produtos "light" devem apresentar
uma redução mínima de 25% dos níveis de açúcar e ou de gordura em sua
composição/ formulação em relação aos seus convencionais. Portanto, a categoria
de ovos denominados light não pode ser comparada à categoria de Ovos tipo
PUFA, cuja característica diferencial é o seu enriquecimento com PUFA, que é um
tipo de gordura poliinsaturada benéfica ao organismo.
Estes tipos de ovos são obtidos através de uma tecnologia de ponta do Japão e
que já vem sendo implementada no Brasil pela Uniquímica, empresa produtora
de rações animais. Através de um avançado processo natural, o PUFA (substância
natural presente em algas marinhas, alguns vegetais e
peixes de água fria, como o salmão) é transferido para a ração das galinhas, que
passam a botar ovos enriquecidos com este ácido graxo poliinsaturado.
Atualmente, países como Estados Unidos e Canadá já estão implementando esta
tecnologia para enriquecimento nutricional de ovos de galinha.
Por equilibrar o metabolismo, o PUFA pode ter efeitos cardioprotetores, isto é,
que ajudam a prevenir o desenvolvimento do colesterol ruim do sangue (LDL) e
melhorar o funcionamento do sistema circulatório. Os benefícios do PUFA para a
saúde humana foram constatados através de estudos científicos. Pesquisadores
japoneses e norte-americanos observaram que as pessoas que adotam dietas
ricas em peixes, como os povos orientais e os esquimós, apresentam baixa
incidência de doenças cardiovasculares.
Com base nestes resultados, os pesquisadores decidiram incorporar o PUFA aos
ovos e a eficácia foi comprovada em pessoas que consumiam, em média, quatro
ovos enriquecidos por dia. Além de reduzir os níveis de triglicérides no sangue,
o PUFA também inibiu o aumento do nível do colesterol ruim (LDL), ao mesmo
tempo de reduziu o nível de pressão sangüínea.pág.
5
Outra vantagem dos ovos enriquecidos é o elevado nível de vitamina E presente
(05 vezes maior do que num ovo convencional). Também conhecido como
Tocoferol, este poderoso antioxidante retarda os efeitos do envelhecimento
precoce, provocado por radicais livres, como poluição, fumo e raios ultravioleta,
entre outros.
DIFERENCIAL:
• Coloração da Gema MAIS ACENTUADA
• Cheiro MAIS SUAVE
FORMA DE PREPARO;
• Todas as maneiras possíveis ASSADO / FRITO/ COZIDO / CRU
• Não perde o enriquecimento no preparopág.
6
PALAVRAS CHAVES
> OVOS ENRIQUECIDOS:
• São os ovos produzidos por aves alimentadas com rações especiais à base de
vegetais, que fornecem ao consumidor alguma vantagem nutricional a mais,
além daquela já presente no ovo convencional. Os Ovos Pufa possuem ácidos
graxos poliinsaturados Ômega 3 , Vitaminas D e E agregados à sua composição
nutricional.
> COLESTEROL (BOM e RUIM):
• No Corpo existe o COLESTEROL BOM e COLESTEROL RUIM.
• A preocupação na Medicina é o COLESTEROL RUIM que pode se acumular na
parede dos vasos do sangue atrapalhando sua circulação.
• 80 % desta substância (COLESTEROL BOM e COLESTEROL RUIM) é
produzida pelo próprio corpo humano sem condições de controle, e é
importante porque ajuda em diversas funções do corpo, inclusive na
atividade reprodutora.
• Somente 20 % do colesterol total pode ser controlado, com atividades saudáveis
como boa nutrição, exercícios regulares, sem fumo ou bebidas alcoólicas .
> PUFA ÔMEGA 3:
• É uma palavra inglesa abreviada.
• É um ingrediente natural do óleo extraído de alguns vegetais, como a canola,
girassol ou linhaça, ou extraído também de peixes marinhos de água fria, que é
colocado na ração especial das galinhas para ser transferido ao ovo. O PUFA
Ômega 3 AGE DIRETAMENTE NO SANGUE, MELHORANDO A CIRCULAÇÃO E
DIMUINUINDO A PRESENÇA DO COLESTEROL RUIM, controlando a pressão arterial
e o nível dos triglicerídeos no sangue, prevenindo doenças cardíacas.pág.
7
QUESTÕES RESPONDIDAS:
• O OVO PUFA TEM MENOS COLESTEROL?
Resposta: Não. O mais importante é que o Ovo Pufa age diretamente no sangue,
melhorando a Circulação e diminuindo o COLESTEROL RUIM, controlando a
pressão arterial e o nível de triglicérides no sangue, prevenindo doenças cardíacas.
• MEU COLESTEROL É ALTO. POSSO CONSUMIR O PUFA MESMO ASSIM?
Resposta: Sem dúvida alguma. É até recomendável o consumo do Ovo Pufa,
porque ajuda a melhorar o nível de colesterol bom, DIMINUINDO O COLESTEROL
RUIM que prejudica a circulação do sangue.
• POR QUE O OVO PUFA É MAIS CARO?
Resposta: Porque possui mais PUFA Ômega 3 em sua composição nutricional e
é produzido através da utilização de rações especiais que são fornecidos às
aves.
• COMO É PRODUZIDO O OVO PUFA?
Resposta: O Ovo Pufa é produzido por aves que são alimentadas com a ração
especial onde é colocado o ingrediente natural PUFA Ômega 3. Os benefícios do
PUFA são transferidos aos ovos através da ração enriquecida que é fornecida às
aves.
• POSSO USAR O OVO PUFA COMO OS COMUNS ?
Resposta: Sim. Não há qualquer diferença entre utilizar o PUFA e os comuns.
Não há qualquer restrição ou contra-indicação. Pode ser usado normalmente em
receitas de pratos onde é utilizado ovos.pág.
8
GARANTIA:
Sob fiscalização do Serviço de Inspeção Federal, com rótulo registrado no
Ministério da Agricultura/SIF/DIPOA (Departamento de Inspeção de Produtos de
Origem Animal) sob número esepcifico, os Ovos Pufa Ômega 3 - produzidos por
Produtores Credenciados são comercializados em embalagens plásticas,
transparentes, contendo 10 ovos brancos, vermelhos e de ½ dúzia.
ANÁLISES:
ITAL (Instituto de Tecnologia de Alimentos)
Laboratório de Óleos e Gorduras - UNICAMPpág.
9
RAÇÃO / COMPOSTO:
UNIQUÍMICA INDÚSTRIA E COMÉRCIO LTDA.
30 Anos de Mercado. - Situada em São Paulo - Diadema
1. Fornecedor de núcleos para enriquecimento de Ovos com a Substância PUFA
Ômega 3 e 6
2. Produção e Comercialização de Suplementos e aditivos para Ração de aves/
bovinos e suínos
3. Fabricação e Comercialização de Debicadores
4. Representante exclusivo para o Brasil/Paraguai e Bolívia de classificadoras de
ovos MOBA
www.uniquimica.compág.
10
Programa de Monitoramento da Qualidade dos Ovos PUFA Ômega 3
O Programa de Monitoramento da Qualidade dos Ovos Pufa Ômega 3 é composto
por sistemas de controle da produção, do produto final e da responsabilidade
técnica para que se alcance o resultado esperado, assegurando ao consumidor -
como também a quem produz - que o produto final apresente a composição
nutricional e qualidade descrita na tabela nutricional comparativa da embalagem.
DO CONTROLE DA PRODUÇÃO:
1. Com aves selecionadas na idade limite entre 22 a 55 semanas de vida, os
Ovos Pufa Ômega 3 serão produzidos em galpões numerados e separados das
aves dos ovos convencionais.
2. A ração especial é formulada utilizando-se os suplementos UNINÚCLEO PUFA
ÔMEGA-3 FL - registrado no MAPA/DIFISA sob n° SP - 0469200012 e UNINÚCLEO
PUFA ÔMEGA-3 ST sob n° SP - 0469200011 produzidos pela empresa Comércio
Indústria Uniquímica Ltda., registro de estabelecimento n° SP-04692 ficando a
critério do produtor a escolha e o monitoramento da qualidade das demais
matérias primas utilizadas nestas rações.
3. O produtor obriga-se desde já a manter em seus arquivos relatório mensal
detalhado para fiscalização e acompanhamento do DFA Local com informações
sobre o número dos galpões, das aves destinadas à produção dos ovos especiais,
quantidade de ovos produzidos e comercializados. Manterá vinculado ao relatório
a Nota Fiscal de compra e respectivo consumo dos suplementos usados na
produção destes ovos.pág.
11
DO CONTROLE DO PRODUTO FINAL:
4. Serão coletadas amostras dos Ovos especiais nos pontos de venda de forma
aleatória 03 vezes por semestre pela Uniquímica. O produtor será informado
das coletas realizadas sem que haja necessidade de sua prévia anuência ou
autorização para a coleta. As análises realizadas pela UNICAMP - Laboratório de
Óleos e Gorduras serão custeadas pelo produtor dos ovos.
5. Cada amostra será composta de no mínimo 36 (trinta e seis) ovos e será
encaminhada em sua embalagem original à UNICAMP para análises específicas
de comprovação dos níveis de enriquecimento de Vitamina E e ácidos graxos
poliinsaturados Ômega 3 total, DHA, EPA e relação Ômega 3: Ômega 6.
6. As análises serão realizadas utilizando-se as seguintes metodologias:
Composição dos Ácidos Graxos: ABRIL, R. BARCLAY. B; Fatty acid analysis of poultry eggs as methyl
esters. Método OT-GCPE, Rev 3.1. 03/24/99.
Condições de Análise: Cromatógrafo Perkin Elmer 8420
Condições de operação do cromatógrafo: Coluna capilar de sílica fundida CP-Sil-88, 50m x 0,25mm.
Temperatura da coluna - 160°C - 10min; 160-200°C - 4°C/min; 200°C - 20min; Temperatura do
detector: 300°C; Temperatura do injetor: 270°C; Gás de arrasto (Hq) - 0,98 mL/min; Split - 1:55.
Composição em Tocoferol: ABRIL, R,; Analysis of tocopherol in Eggs by HPLC, Método Omega Tech,
Inc. (Method modified from AOCS Ce 8-89 and lipid extraction techniques).
Condições de Análise: Cromatografia Líquida (HPLC)
Condições de operação: Cromatógrafo Perkin Elmer 250
Detector de Fluorescência Shirnadzu; excitação - 290nm; emissão- 330nm
Coluna: Merck 250 x 4 mm Li Chrosorb Si 60
Fase Móvel-Hexano/Isopropanol (99/1), 1,1 mL/min.
7. Nos laudos constarão, além dos resultados qualitativos e quantitativos dos
ingredientes analisados, o nome do produtor e o n° e data da nota fiscal de
compra das amostras que a originou.
8. Os laudos emitidos serão encaminhados ao DFA responsável pela fiscalização
local com uma cópia para o produtor.pág.
12
DA CO-RESPONSABILIDADE TÉCNICA PELOS RESULTADOS:
9. A empresa Comércio e Indústria Uniquímica como fornecedora dos suplementos
especiais que produzem os Ovos Pufa, da formulação da ração PUFA Poedeira -
cujos níveis nutricionais mínimos na ração estão anexos - e sua utilização, assume
a co-responsabilidade técnica pela garantia do resultado final junto aos órgãos
públicos, privados ou ao consumidor conforme contrato firmado entre as partes
PROCESSO DE INCLUSÃO:
A partir da análise de sua formulação
de ração utilizada na alimentação das
aves, a equipe de nutricionistas da
Uniquímica estará incluindo, o
Uninúcleo PUFA Ômega 3 ST ( Premix
Pó) N 15 kilos por tonelada e o
Uninúcleo PUFA Ômega 3 FL N 18
litros por tonelada (fração de óleos),
na formulação da ração da aves.pág.
13
responsáveis.
ALIMENTAÇÃO:
Fornecer a ração formulada com os Uninúcleo PUFA Ômega 3 ST e FL para as
aves a partir da 22ª. semana de idade da ave (conforme linhagem). Após um
período de 3 semanas de alimentação das aves com esta ração enriquecida, já
estaremos obtendo Ovos Especiais Enriquecidos com Pufa Ômega 3.
PERÍODO DE ALIMENTAÇÃO 4:
As aves destinadas à produção dos ovos PUFA devem receber esta ração especial
até 55 semanas de idade, após esta idade as aves passam a receber uma ração
convencional e a produzir ovos convencionais.
A partir da 55 semanas de idade, a qualidade interna do ovo e a qualidade da
casca são reduzidas, este é um processo fisiológico normal da ave.pág.
14
POSSIBILIDADES DE OUTROS
ENRIQUECIMENTOS:
>Frangos
Para Frangos de corte a inclusão do Uninucleo ST
e FL deverá obedecer parâmetros objetivando a
sua comercialização. Deverá ser observado o peso
da ave que se deseja trabalhar para definição da
idade do abate (conforme linhagem da ave). Após
definição será determinado a idade de início de
arraçoamento com a ração especial.
>Ovos de Codorna
Para produzir Ovos de Codorna de mesa
enriquecidos com a Inclusão do Uninúcleo ST e
FL , teremos que rebalancear a formulação de
ração das aves e incluir os núcleos da mesma
forma das galinhas. As codornas iniciam a postura
muito precocemente, perto dos 40 dias de idade,
e permanecem em produção por vários meses
mantendo a qualidade dos ovos.


sábado, 28 de fevereiro de 2015

Como Ter Uma Criação De Galinhas Poedeiras


galinhas poedeiras De acordo com o decreto nº 64/2000, de 22 de abril, e do decreto nº 72 f/03, de 14 de abril, as galinhas poedeiras são aves da espécie Gallus que já atingiram a maturidade sexual e são criadas e exclusivamente para produção de ovos que não são utilizados para incubação.

Sendo assim, ter um negócio de criação de galinhas poedeiras pode ser algo rentável e de acordo com sua experiência e também do seu gosto por animais.

Obrigações Do Criador E Tratador De Galinhas Poedeiras

Os criadores e tratadores de galinhas poedeiras possuem algumas obrigações descritas no decreto nº 64/2000, de 22 de abril, que diz que:

É dever garantir o bem-estar dos animais que estão sob seu cuidado;
É dever garantir a que não haja qualquer tipo de dor, sofrimento ou ferimento que não seja necessário durante a criação desses animais;
É imprescindível evitar que os animais aos em qualquer dano as pessoas ou a outros animais.
Para isso, é de suma importância a que você defina com um número suficiente de pessoal para trabalhar em sua criação de galinhas poedeiras.

No momento de contratar, leve em conta todo o conhecimento sobre o a biologia das galinhas poedeiras e das necessidades de bem-estar de um animal.

É preciso que o tratador consiga antecipar possíveis problemas de bem-estar e tenha a capacidade de resolvê-los imediatamente para que não cause nenhum dano aos animais.

Mesmo que contrate uma pessoa experiente, um treinamento adequado sobre os principais pontos e instruções na criação das galinhas poedeiras é indicado para manter um nível de excelência em seu negócio.

As atualizações devem ser contínuas e é importante estar atento a possíveis cursos na área, que sempre ajudarão a melhorar o tratamento e a criação das galinhas poedeiras.

Definição De Rotinas Na Criação Das Galinhas Poedeiras

Para que haja um maior controle na criação de galinhas poedeiras é preciso criar uma rotina e um planejamento de vacinação ou abate. Além disso, todas as atividades diárias devem seguir um cronograma certo para avaliar o andamento e o estado de saúde das aves.

Somente através de uma rotina bem elaborada, é possível detectar possíveis problemas e tomar as medidas necessárias prontamente, evitando prejuízos ao seu negócio e mortes desnecessárias de animais.

Vale lembrar, que qualquer comportamento atípico deve ser passado imediatamente ao veterinário de confiança, profissional e essencial em qualquer tipo de criação de animais, incluindo de galinhas poedeiras.

O nível de produção e a densidade de aves utilizadas dependerão tanto da aptidão do tratador como das condições da criação.

Sistemas Alternativos Para A Criação De Galinhas Poedeiras

De acordo com um decreto de 1 de janeiro de 2007, há alguns requisitos para os sistemas alternativos de criação de galinhas poedeiras.

São diversos os tipos de sistemas para a criação de galinhas poedeiras e cada um possui suas características próprias, cabendo ao criador optar pelo melhor tipo de produção, porém algumas características são essenciais à toda produção.

1. Comedouros

Os comedouros devem ser em linha e ter ao menos 10 cm de comprimento para cada galinha; ou então ser de forma circular, com um espaço mínimo de 4 cm de comprimento a cada galinha.

2. Bebedouros

Informação Importante:

Pesquisas do IBGE e DIEESE confirmam que são mais bem sucedidos os empresários que fazem um planejamento ANTES de iniciar o próprio negócio. Clique aqui para descobrir como montar um negócio de sucesso.
Os bebedouros contínuos devem ter 2,5 cm de comprimento para cada galinha e os ser colares devem ter 1 cm de comprimento por galinha.

No caso de pipetas, deve haver uma pipeta para a cada dez galinhas, mas se os bebedouros forem em série, deve ter duas pipetas perto de cada galinha.

3. Ninhos

Um ninho pode ter até 7 galinhas. No caso de ninhos coletivos, cada metro quadrado deve abrigar, no máximo, 120 galinhas.

4. Poleiros

Os poleiros devem respeitar um espaço de 15 cm por galinha e jamais devem ter arestas cortantes ou ser de material que possa machucar o animal. Jamais devem ser construídos na área da cama e a distância horizontal entre eles deve ter, no mínimo, 30 cm, sendo que a distância da parede não deve ser menor do que 20 cm.

5. Camas

Cada galinha precisa de um espaço de 250 cm² para sua cama, sem a do que é o espaço do chão deve ser ocupado ao menos um terço pelas camas.

6. Chão

O chão deve ter uma superfície ideal para não machucar e suportar as garras dos animais.

7. Densidade

A densidade de galinhas poedeiras não pode ser maior do que 9 galinhas poedeiras por metro quadrado.

8. O uso de diferentes pisos

Quando utilizado mais de um piso para a criação das galinhas poedeiras, o número de superfícies diferentes não pode ultrapassar 4, sendo que a distância entre eles o deve ser de, ao menos, 45 cm.

Devem atentar-se ainda sobre o número de comedouros e bebedouros, que devem estar distribuídos de forma igual para que todas as galinhas tenham acesso fácil.

Outro fator importante é que os excrementos das galinhas que ficam nos pisos superiores nunca devem cair sobre as galinhas que estão nos pisos inferiores para evitar possíveis doenças.

Os valores de investimento poderão variar de acordo com os recursos que a pessoa já possui, visto que empreendedores que já possuem um espaço suficiente economizarão na estrutura. Da mesma forma vai variar a equipe necessária, custos, gastos, lucro, etc., então realize uma pesquisa de mercado antes de finalizar seu planejamento.

Não pense ainda, que por ser um negócio rural, você não deverá realizar um planejamento e um plano de negócios antes de iniciar a criação de galinhas poedeiras. Estas são ferramentas essenciais para qualquer negócio, independente da área de atuação.

DICA IMPORTANTE!

Independente do tipo de negócio que você deseja montar é muito importante fazer um planejamento. Contrate uma consultoria, estude em livros, use o kit Como Abrir Um Negócio, enfim, escolha a opção que mais lhe agrada, apenas não arrisque suas economias em um chute!

Formas de produção e comercialização de ovos


Para a indústria, os ovo produtos são as melhores opções para comercialização

Formas de produção e comercialização de ovos
Os ovos devem ser classificados de acordo com o tamanho e qualidade

Muitos criadores começam nessa atividade sem levar em conta onde vão vender a sua produção e de que maneira ela vai chegar ao centro consumidor. Isso é o que diferencia as granjas bem sucedidas das que fracassam.

A fórmula de comercialização deve vir antes da produção do ovo. Por isso, o comerciante deve, primeiro, entender sobre o produto que vai vender e direcioná-lo   para atacado, varejo ou indústria.

É importante que o produtor entenda a fundo todo o processo que vai gerar o ovo. Na maioria das vezes, ele tem pouco argumento de valorização do seu produto. É preciso buscar sempre novas alternativas para, por exemplo, inseri-lo na merenda escolar ou agregar valor, transformando-o em ovo produto, que comercializa o ovo líquido ou em pó.

O professor Dr. Júlio Maria Ribeiro Pupa, coordenador técnico do curso Galinhas Poedeiras – Produção e Comercialização de Ovos, desenvolvido pelo CPT – Centro de Produções Técnicas, aconselha, “para a indústria, os ovo produtos são as melhores formas de comercialização . Eles eliminam o processo de quebra de ovos pela indústria consumidora e otimizam o transporte, pois, na produção in natura, a perda de espaço e de ovos é sempre considerável.”

Além dessas vantagens, os ovo produtos também eliminam as cascas do processo de produção e o risco de contaminação por microrganismos causadores de doença. O ovo em pó também possibilita a mistura a seco, que é muito mais prática e não precisa de refrigeração, cortando boa parte das despesas de produção.

Como manejar as aves durante a fase de produção



O controle do peso é fundamental para manter a uniformidade do lote e com isso alcançar um pico maior de produção

Como manejar as aves durante a fase de produção
Manejo pode influenciar diretamente na qualidade dos ovos

É extremamente importante que se mantenha um ambiente tranqüilo para as aves durante sua fase de produção, evitando trânsito intenso de pessoas e veículos próximos ao galpão. Nessa fase, elas já têm o corpo totalmente desenvolvido e estão começando sua vida produtiva, portanto, o silêncio é fundamental.

Alguns manejos e cuidados são indispensáveis. Um deles é pesar as galinhas semanalmente, até a 30ª semana de idade, para checar e controlar o desenvolvimento das aves. Segundo o professor Dr. Júlio Maria Ribeiro Pupa, coordenador técnico do curso Galinhas Poedeiras – Produção e Comercialização de Ovos, elaborado pelo CPT – Centro de Produções Técnicas, “devemos pesar aves de várias gaiolas de cada fileira, totalizando aproximadamente 5% do lote. Essa medida deve ser suficiente para se ter uma ideia do desenvolvimento corporal de todas as aves.”

O professor Pupa também aconselha a efetuar um controle de moscas durante o período de produção. Para a realização dessa atividade, basta evitar que os ovos caiam e se depositem sobre o esterco. A aplicação de larvicidas sobre o adubo deve contar, em determinadas épocas, com a orientação de um técnico devidamente capacitado.

Os ovos quebrados podem ser depositados dentro de garrafas plásticas com pequenos furos e colocados perto do galpão para evitar as moscas. Essa é uma alternativa simples para o controle da praga, pois as moscas serão atraídas pelos ovos que estão na garrafa e não conseguirão sair. Além de funcionar muito bem, é uma opção barata e ecológica.

A saída do esterco deve acontecer quando há retirada do lote inteiro do galpão ou quando se realiza a muda forçada. Se o cone desse subproduto encostar na gaiola, ele deve ser removido antes da mudança do lote, para que não ocorra a contaminação das aves da gaiola.

Manejo sanitário e programas de vacinação para poedeiras



Os programas de vacinação utilizados na criação de poedeiras comerciais variam sistematicamente em função do risco sanitário de cada região

Manejo sanitário e programas de vacinação para poedeiras
Programas de vacinação e manejo sanitário para evitar problemas na produção de ovos

Aves sadias, instaladas em um local recém-construído, raramente apresentam problemas sanitários. A melhor opção para um controle de doenças é o sistema que descarta todas as aves ao mesmo tempo, efetuando, em seguida, a limpeza e desinfecção rigorosa do aviário. A repovoação só deve ser feita depois do vazio sanitário, que é representado por um intervalo de 15 dias em que o galpão fica vazio, até a chegada de novas aves.

Os programas de vacinação utilizados na criação de poedeiras comerciais variam sistematicamente em função do risco sanitário de cada região. A vacina obrigatória contra a Marek que é aplicada, no período incubatório no primeiro dia de vida das aves.

Realize a vacinação em dias que se encaixem no manejo, para que não seja necessário deslocar funcionários de funções primordiais e também não incomodar as aves várias vezes, e com isso, estressá-las.

Para a vacinação, o professor Dr. Júlio Maria Pupa, coordenador técnico do curso Galinhas Poedeiras – Produção e Comercialização, elaborado pelo CPT – Centro de Produções Técnicas, aconselha, “para otimizar o controle durante a vacinação, esvazie uma gaiola, vacine as aves e passe-as para a gaiola seguinte, até que todo o lote receba a medicação.”

Faça, periodicamente, uma triagem e seleção das poedeiras para eliminar, por razões econômicas, aquelas que não estão produzindo e as que estão debilitadas. Aves que apresentam feridas graves causadas pelas gaiolas ou por bicadas, galinhas doentes ou com aspecto doentio, tristes, com empenamento sem brilho ou com manifestações de diarréia são sérias candidatas a uma possível eliminação.

Escolha da raça de poedeiras pode ser definida nos detalhes


Cristas e barbelas bem vermelhas e elásticas, e canelas sem pigmentação são algumas características que devem ser avaliadas


 Escolha da raça de poedeiras pode ser definida nos detalhes
Antes de tudo, o produtor deve definir qual raça criará

No ramo de galinhas poedeiras, podemos encontrar diversas linhagens disponíveis no mercado, das quais destacam-se a Lohman (Brown e LSL), Isa (Brown e Babcock), Hy-line e Hysex.

Independente da linhagem ou marca, o criador deve definir qual tipo criará. Poedeiras semi pesadas produzirão ovos vermelhos, e as poedeiras leves, ovos brancos. As semi pesadas possuem um custo de produção maior, pois consomem mais alimentos e têm uma conversão alimentar inferior. Porém, seus ovos são mais valorizados, devido à coloração avermelhada, pois sua aceitação no mercado é maior.

O professor Dr. Júlio Maria Ribeiro Pupa, coordenador técnico do curso Galinhas Poedeiras – Cria e Recria, desenvolvido pelo CPT – Centro de Produções Técnicas, alerta, “uma linhagem de qualidade deve apresentar baixa taxa de mortalidade, alta porcentagem de ovos grandes, boa pigmentação das gemas, capacidades de postura de mais de 240 ovos por ano, alta resistência a doenças, alta taxa de eclosão, alta fertilidade, maturidade sexual precoce, boa qualidade interna do ovo e baixa quantidade de manchas no interior.”

Para identificar uma boa poedeira, independente da linhagem, deve-se ficar atento a algumas características, tais como: cristas e barbelas bem vermelhas e elásticas, canelas sem pigmentação, distância de dois dedos ou mais entre os ossos pélvicos e uma cloaca alargada (aproximadamente 4 dedos) de forma oval, na fase de postura, sem pigmentação e úmida.

Nas instalações da avicultura, quais são os fatores importantes?



A implantação dos pastos, o seu manejo e as taxas de ocupação são os princípios fundamentais do sucesso nessa atividade

Nas instalações da avicultura, quais são os fatores importantes?
Para a construção de galpões, as condições climáticas também devem ser consideradas.

Para reduzir os custos, os materiais utilizados na instalação de uma avicultura podem ser basicamente constituídos de restos e sobras da propriedade, com alternativas disponíveis a baixo ou nenhum custo. Porém, o mais importante é que a estrutura seja resistente e, de preferência, construída com material durável, pois, quanto mais rústico for o material empregado, maior será o trabalho de limpeza e desinfecção.

Também é de extrema importância que o local da criação seja próximo ao mercado consumidor e dos fornecedores, tanto de insumos quanto de matéria-prima. Essa proximidade possibilitará uma logística melhor e, conseqüentemente, uma significativa redução de custos.

Para a construção de galpões, as condições climáticas também devem ser consideradas. Nas regiões de clima quente, o cuidado é com a alta temperatura, o que pode ser evitado com a construção de mais elevado, com o uso de telhas de cerâmica, ventiladores e cortinado apropriado. O vento em excesso não só é prejudicial como pode trazer sérios problemas de contaminação.

De acordo com o professor Dr. Luiz Fernando Teixeira Albino, coordenador técnico do curso Criação de Frango e Galinha Caipira, elaborado pelo CPT – Centro de Produções Técnicas, “a criação de galinhas deve ser, preferencialmente, em áreas de terras que não sejam produtivas, e nunca em áreas em que o lucro com outro tipo de cultura seja maior”.

A correta implantação dos pastos, o manejo dos mesmos sob a forma de rodízio e as taxas de ocupação coerentes são os princípios fundamentais do sucesso nesta atividade. A taxa de ocupação em piquetes corresponde ao número de aves por área, de acordo com a capacidade da forrageira resistir ao pastejo e continuar produzindo.